segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Retrospectiva dos Masters Series e expectativa para Xangai

Neste último domingo, foi disputada a final do Masters Series de Paris, último grande torneio antes da competição que reunirá os oito melhores da temporada em Xangai.

O vitorioso foi justamente um atleta que não estará na Masters Cup, a não ser que haja desistências. David Nalbandian coroou seu excelente final de ano com uma vitória em apenas 1h09min sobre o número dois do mundo, Rafael Nadal.

Na semana anterior, já havia derrotado Federer em Madrid e erguido seu primeiro troféu no ano.

Estas duas conquistas o levaram ao nono posto na Corrida dos Campeões. Motivado, tem jogado o melhor tênis do circuito. Já é “Rey David” para a imprensa especializada.

Abaixo exibirei uma lista com os campeões de todas as etapas do Masters Series em 2007 e um breve resumo do que de melhor aconteceu em cada torneio.

Indian Wells: Rafael Nadal vence Novak Djokovic (6/2 e 7/5) – Foi o terceiro espanhol a conquistar o campeonato.

Miami: Novak Djokovic vence Guillermo Cañas (6/3, 6/2 e 6/4) – Mais jovem a conquistar o torneio, com dezenove anos e dez meses.

Montecarlo: Rafael Nadal vence Roger Federer (6/4 e 6/4) – Não perdeu um set sequer.

Roma: Rafael Nadal vence Fernando Gonzaléz (6/2 e 6/2) – Torna-se tricampeão.

Hamburgo: Roger Federer vence Rafael Nadal (2/6, 6/2 e 6/0) – Quarto título do suíço em Hamburgo, nos últimos cinco anos.

Montreal: Novak Djokovic vence Roger Federer (7/6, 2/6 e 7/6) – Único set perdido foi na final. Derrotou também Roddick e Nadal no torneio.

Cincinnati: Roger Federer vence James Blake (6/1 e 6/4) – Título de número 50 do número um do mundo.

Madrid: David Nalbandian vence Roger Federer (1/6, 6/3 e 6/3) – Ganhou dos três primeiros do mundo em três dias.

Paris: David Nalbandian vence Rafael Nadal (6/4 e 6/0) – Nadal conseguiu apenas cinco winners no jogo.

Notem que Nadal e Federer alcançaram cinco finais de Masters Series este ano. Outra curiosidade é que dos oito classificados para a Masters Cup, quatro sequer chegaram a uma final (Davydenko, Roddick, Ferrer e Gasquet). Gonzaléz chegou a apenas uma. O russo, quarto do mundo, ainda é investigado pelo escândalo das apostas.

Sem Nalbandian, o que é uma pena, apenas os três primeiros do ranking da ATP tem chance de chegar a final. Davydenko, Ferrer e Gasquet disputaram muitos torneios e por isso tem tantos pontos acumulados. O primeiro jogou 25 competições. Os outros dois 22. Federer, apenas 15.

Lembro que amanhã, em Madrid, começa a Masters Cup feminina, com sete tenistas desafiando o reinado da belga Justine Henin. Cobertura completa no BLOG DO MASSI.

2 comentários:

murilolacastro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
murilolacastro disse...

Comparar Davydenko, Ferrer e Gasquet com Federer foi a pior comparação possível. Federer tá acima d todos os outros do circuito, tanto q chegou às 4 finais d Grand Slam no ano e venceu 3. Ñ precisa d mtos torneios pra pontuar.
Vc teria q comparar esses 3 jogadores com os outros q brigavam por vaga no Masters, e ñ com Federer, Nadal ou Djokovic, q detonaram na temporada.
Outra coisa, com o tênis estando "tripolarizado", chegar a duas semis d GS ñ é pouca coisa. Davydenko tem mto mérito, sim.
Ferrer venceu 3 torneios, fez semi no último GS, e diga-se d passagem, foi o cara q + deu trabalho ao Nalbandian em Paris. Devolve mto bem e está bastante regular, merece a vaga, com certeza.
Já a vaga do Gasquet deveria ter ficado com o Murray (q ficaria até + à frente q o próprio francês: em 4º ou 5º) c ñ tivesse bixado o pulso. Aliás, acho q o Murray tem tudo para se fixar, no mínimo, entre os 6 na próxima temporada, pois Nalbandian voltou com tudo, Davydenko foi mto regular até estourar d vez o escândalo das apostas, e os outros 3 ñ necessitam d comentários.
Mas voltando a falar no francês, ele ñ fez feio e, assim como Roddick, chegou a uma semi d GS, além d ter feito 1 excelente final d temporada com 1 título, uma final e uma semi em Masters Series, derrotando 2 concorrentes diretos por vaga no Masters. Tem uma esquerda invejável, mas falta resistência e vontade nas partidas.
Em relação ao Nalbandian, foi mesmo uma pena ter acordado tão tarde...
Resumindo, os 3 q vc citou como "jogadores q competiram em muitos torneios e por isso estão no Masters" podem até ñ ter chances d final, mas q fizeram por merecer suas respectivas vagas, isso fizeram.
O importante é q o tênis está voltando a ter alto nível entre 1 bom número d jogadores. Além dos citados acima, Baghdatis tbm merece destaque. Joga mto.
Bom pro tênis, q promete ter uma temporada super disputada e d alto nível em 2008, tendendo a ser a + interessante desde 2003, último ano em q Federer ñ reinou no circuito.