segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Modena tenta naturalizar Ricardinho

A equipe italiana do Modena já fez a proposta e aguarda a resposta do levantador Ricardinho para poder reestruturar sua equipe para a próxima temporada.

Se você estranhou a notícia, deixe-me explicar melhor a situação.

A FIVB (Federação Internacional de Voleibol) decidiu recentemente impor uma nova regra, visando a melhora do nível do esporte em países menores: cada time não pode ter mais do que três estrangeiros em seu planel. A medida deve gerar mais espaço e oportunidades aos atletas locais.

Com isso, diversos clubes europeus, principalmente, os italianos, estão tentando se adequar ao sistema, mas de uma outra maneira: através da naturalização.

No caso do Modena, além de Ricardinho, André Heller, André Nascimento, Murilo e Sidão são os estrangeiros. Este último, que também não faz parte da seleção brasileira, recebeu proposta semelhante.

Se por um lado a FIVB está correta em resgatar a identidade das ligas nacionais, por outro terá que ficar muito atenta ao modo como essa mudança será realizada. O efeito pode ser inverso. Todos os clubes tentarão assediar jogadores sem espaço em seleções nacionais, terão direito a mais um atleta internacional e poderemos ver algo que já é comum no futsal e no futebol.

2 comentários:

Klaus disse...

Com certeza!! Mas, no futsal já perdemos a supremacia e agora...?? Creio que o vôlei brasileiro esteja patamares acima dos outros!! Nos acostumamos com as vitórias e nos surpreendemos com as derrotas: Santo Domingo 2003. Lembrem-se: com ou sem Ricardinho o Brasil continua o mesmo!!

Abração e obrigado pelos elogios!!

Glorioso Alvinegro (www.gloriosoalvinegro.blogger.com.br)

Rhay Sousa disse...

é uma atitude que vai contra o mercado pois limita as transações os clubes nao vao se contentar por tanto tempo.Naturalizar é mais burocrático e nem todos os jogadores aceitarao essa condicao para jogar num outro país.Mo caso de Ricardinho temos de esperar e ficar de olho