quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Copa da África de Nações

De passagem pelo blog Higherlights, de Gabriel Dudziak, li seu post sobre a falta de cobertura do torneio de futebol mais importante do continente africano, a CAN.

A partir deste Sábado, 19 de Janeiro, dezesseis seleções começam a lutar pelo título. Gana será a sede da competição.

Na Europa, a copa é muito discutida, já que várias equipes ficam desfalcadas por um mês.

Samuel Eto'o (Barcelona), Didier Drogba e Michael Essien (ambos do Chelsea) são bons exemplos de ausências consideráveis.

Aproveitando minha estadia na França, deixarei alguns números para ilustrar o prejuízo dos clubes daqui. O Nice, por exemplo, cedeu 5 jogadores. Le Mans, Olympique de Marselha e Nancy, 4. Da primeira divisão, apenas Lorient, Monaco e PSG não tiveram atletas convocados. Curiosamente, o time da capital começou muito bem 2008 e registrou duas goleadas em seus dois jogos: 3x0 no Lens e 4x0 no Valenciennes. Outro fato que merece ser comentado é que as equipes que mais realizaram aquisições no mercado de inverno foram aqueles que estarão desfalcados por quase meio time.

A Ligue 1 cedeu, em 2008, 43 atletas para a CAN. No ano passado, foram 54. Porém, nos esquecemos que a segunda divisão, a Ligue 2, e as divisões amadoras também têm africanos. Adiciona-se, então, mais 14 na lista.

Passando ao torneio em si, disponibilizarei os quatro grupos e os favoritos (em asterisco) de cada um deles:

Grupo A

Namíbia
Gana*
Marrocos
Guiné*

Grupo B

Costa do Marfim*
Nigéria*
Mali
Benin

Grupo C

Sudão
Egito*
Camarões*
Zâmbia

Grupo D

Angola
África do Sul
Senegal*
Tunísia*

Mali e Guiné são candidatas a surpresas da competição. O Grupo C deve ser o mais desequilibrado e o D, o imprevisível. A Copa da África, geralmente, propicia muitas surpresas e as vagas para a Copa do Mundo não devem servir de parâmetro para um suposto favoritismo.

Os dois melhores de cada grupo se classificam para as quartas-de-final e a decisão está prevista para 10 de Fevereiro, em Acra.

3 comentários:

Rafael Fontes disse...

Belo post.

Pouco sabia da Copa da Africa e de como os times ficavam desfalcados.

Grandes equipes tem que ter grande jogadores e grandes jogadores jogam na seleção do seu país. É um preço que se paga.

O Com a Bola Cheia estréia hoje a seção Olho no Lance com textos opinativos de minha autoria. Da uma passadinha para conferir!!!

Abraços....

http://comabolacheia.zip.net

Victor Hugo Antinossi disse...

O pior são os prejuízos que os times levam.

Quando muitos querem seus jogadores na Seleção, não sabem o prejuízo que pode causar.

O futebol brasileiro não consegue segurar ninguém, e quando alguém daqui é convocado, o time tem de rezar pra ele não ir pra Seleção.

Na minha opinião, convocação pra Seleção não aumenta visibilidade no exterior não. Qualquer jogador faz DVD!

Ricky_cord disse...

Em Portugal esta é uma realidade que também acontece, embora não com tanto impacto como em França. O Porto, por exemplo, fica sem o Tarik, que está em excelente forma, e o Benfica, sem Bynia e Zoro, estes sem grande prejuízo.