segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Roger Federer: o maior tenista da história do US Open

Desde que começou a disputar o US Open, em 2000, Roger Federer contabiliza 46 vitórias e 4 derrotas.

Números que o colocam como tenista de melhor aproveitamento da história do Grand Slam (mínimo de 50 partidas disputadas): 92%.

Supera até o lendário Bill Tilden, heptacampeão na década de 20, que tem 91% (71-7).

Se considerarmos apenas os campeões da Era Aberta do tênis (início em 1968), o suíço é também o maior vencedor do torneio: cinco títulos, empatado com os americanos Jimmy Connors e Pete Sampras.

A diferença entre os três, contudo, é que Federer os conquistou de forma consecutiva (de 2004 a 2008).

Aliás, estas conquistas lhe garantem uma sequência de 34 partidas sem derrota no complexo de Flushing Meadows.

Outro recorde.

Tilden, citado anteriormente, tem 42 triunfos consecutivos. Mas, quando jogava, o tênis estava longe de ser o que é hoje. E Federer aparece na segunda colocação (se considerada apenas a Era Aberta, é líder também nesta estatística).

A partir de hoje, 31 de agosto, RF tem a chance de melhorar ainda mais seus números.

E a tendência é que consiga, pois está em chave onde seus principais rivais são eternos fregueses (Hewitt, Blake e Davydenko).

2 comentários:

Blog do Deco disse...

Ele pode até ser o melhor, mas prefiro outros tenistas, talvez o estilo de Federer não seja o meu predileto. Gosto de Nadal, como gostava de Agassi.

Ramon Lopes disse...

Ele não só é o melhor,como o número 1 de todos os tempos. Também adoro Agassi, Sampras, Borg, entre outros, mas o Federer é inquestionável. Muita sorte que eu possa vê-lo jogando um tennis de altíssima qualidade.
Caro amigo Deco, em relação ao estilo te digo que o Roger tem um estilo mais conservador e mais bonito de se jogar tennis: sem gritos e fazendo parecer que o que ele faz é fácil, bem fácil. Ele faz parecer que existe leveza onde na verdade tem muita força