sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Esporte é cultura

Quando estive no Pan-Americano, em Julho em 2007, aproveitei minha estadia para acompanhar algumas novidades dos clubes cariocas.

A melhor delas, sem dúvida alguma, foi o DVD lançado pelo Botafogo, “O Rio é preto e branco”, pouco abordado pela mídia.

Está virando moda comercializar este tipo de produto. É São Paulo, Grêmio, Internacional e até Portuguesa (ainda por lançar).

Porém, o filme da “Estrela Solitária” foi lançado com um pouco de atraso. Em parceria com a Editora Abril e a Cinerama, o clube proporcionou a torcida uma retrospectiva do título do Campeonato Carioca de 2006.

Além de me dar conta que não temos um conhecimento razoável a respeito de times de outro estado, percebi que nossa memória é fraca também.

A equipe era comandada por Carlos Roberto (alguém se lembrava?). A espinha dorsal era formada pelo goleiro Jefferson (ex-Cruzeiro e atualmente no futebol turco), o lateral-direito Ruy (hoje no Figueirense), o capitão Scheidt e o quarteto ofensivo Lúcio Flávio, Zé Roberto, Reinaldo e Dodô.

Jonílson era um volante promissor e Joílson, hoje destaque na ala-direita, era vaiado pelos torcedores.

A conquista da Taça Guanabara é valorizada e a “crise” na Taça Rio, abordada. É interessante esse caráter retrospectivo do DVD, pois percebemos que existem alguns momentos-chaves em todas as competições, a hora da dificuldade, que exige união e compromisso de todos e, posteriormente, a recompensa.

Narrada pelo ator Othon Bastos, “O Rio é preto e branco” também mostra a preleção, a oração e últimas palavras antes de entrar no Maracanã, a concentração e como não poderia ser diferente, a empolgação da torcida.

Paguei vinte reais em shopping de São Conrado. O preço deve ser tabelado, mas aos que tiverem interesse em adquiri-lo, faço uma ressalva: não vi o produto em nenhum outro local do país.

2 comentários:

Breiller disse...

Vídeo-documentário é a moda da vez nos setores de marketing dos grandes clubes. Daqui a pouco surge um do São Paulo sobre o penta, provocando o Fla. A idéia é boa, mas não deve cair na banalidade. Um documentário, antes de propaganda para o clube, deve fazer um relato que vai servir ao torcedor, e tratar de episódios marcantes na história do futebol. Já tá linkado no Rola Blog. Abraço.

Victor Hugo Antinossi disse...

Além de ser bom para que os torcedores tenham em casa a história do título, o clube arrecadada com a venda do produto oficial. Que eu me lembre, o Grêmio foi o primeiro a lançar, com a "Batalha dos Aflitos". Pelo menos, foi o primeiro a repercutir no Brasil.